Reflexões

A VIDA QUE QUERO VIVER ETERNAMENTE | Por Maria Luiza Omena

setembro 24, 2017

Eu tinha um emprego, ganhava bem, tinha de certa forma um prestígio na sociedade. Porém, não gostava do que fazia, era uma tortura sair de casa para ir trabalhar, contava as horas para voltar para casa e me refugiar no quarto e assistir Netflix. Meus melhores dias eram sábado e domingo os quais eu não fazia absolutamente nada, além de me lamentar pelo meu fracasso. Não via sentido naquilo, passei a ficar ansiosa pelo futuro.

Um dia resolvi mudar, as coisas me direcionavam para isso e hoje não tenho o emprego, porém tenho a certeza do que quero fazer pela eternidade na minha vida e do que eu não quero definitivamente fazer. E sabe, isso é mais comum do que acreditamos que é.

Vemos a todo o instante histórias de pessoas que largam seus empregos e suas vidas intituladas bem-sucedidas para vender brigadeiro, viajar o mundo, tirar um período sabático ou qualquer outra coisa que não segue a lógica do mundo.

Embora, largar tudo e sair por aí vendendo miçanga na praia por gosto, viajar o mundo ou tirar um período para pensar não se aplica à maioria das pessoas por inúmeros motivos, sobretudo sociais e econômicos. A realidade de muitos não é a mesma que de outras pessoas privilegiadas. Temos que ter respeito também por essas pessoas. Afinal, a vida não é fácil e botar comida no prato é uma luta diária. Então, sem julgamentos. Porque o Eterno Retorno é um exercício de não julgar a vida que o próximo leva.

Abdicamos o presente pensando no prêmio do futuro, sentido saudades do passado. Compramos estilos de vida que não nos agradam, com critérios que não são os nossos. Somos escravos das vontades de outros – vejam bem: sempre dos outros. E o tempo, meus caros, passa voando como um carro da Fórmula 1. Gente, daqui a pouco é Natal mais uma vez e o que você está esperando para fazer o que realmente quer?

Essa é a vida que você quer viver eternamente? Acredito que não!

Os critérios que nos prendem

Antes de tudo, é preciso perceber os critérios que regem a sua vida. Geralmente, são critérios de valores propostos por outros, que desvalidam as suas próprias vontades, desejos ou pulsões de vida. É um cardápio vasto de tudo que você possa imaginar: religiões, ideologias direitistas ou esquerdistas, Musas fitness do Instagram, modinha ou qualquer outra coisa que tire você da realidade.

Eles vêm para dizer o que você tem que fazer, como se vestir, o que comer ou que seguir. São ideologias de quaisquer espécies que negam a sua individualidade e prometem algo além do presente, isto é, o extra-vida. Mas, atenção, você só pode existir no aqui agora e se você não vive o presente, você não existe. Por que a única coisa que você pode ter é a realidade. Qual seria essa realidade?

Uma realidade dessa, bicho! CLT, plano de saúde e odontológico, férias uma vez por ano e 13°? Ou batata doce, Whey Protein, no pain, no gain? Starbucks, viagens internacionais, Instagram?

Você, humildemente, compra a ideia e vive sem a sua potência de vida. Passa a ser ansioso pelo futuro, triste nas memórias do passado e nulo no presente. E eis que o tempo voa e ele é implacável.

Novamente, faço a pergunta: essa é a vida que você quer viver eternamente? Se não é essa, qual seria?

O Eterno Retorno é a vida que quero ter

Para saber qual vida que você quer levar de fato, deve saber distinguir da vida que vale à pena ser vivida da que deve deixar perecer. Aqui, não estamos falando da vida cíclica que se repete, aqui estamos negando justamente essa condição. Queremos uma vida contínua. Linear.

Então, vamos fazer essa pergunta: quais são os instantes existenciais que mais acredita ser o seu ideal? O que curte fazer ou ser para sempre? O que que quer que se repita pela eternidade?

Independente da sua resposta, essa vontade, desejo ou pulsão de vida é o seu eixo de gravidade mais sólido, ou seja, a sua felicidade e amor mais genuínos. Aquilo que faz seu coração bater forte. E vale de tudo, enh! Se você curte dormir o dia todo, então durma. Se curte trabalhar loucamente, então trabalhe. Se curte ajudar ao próximo, então ajude. Aqui ninguém vai julgar as suas escolhas.  E, lembre-se, para encontrar o seu eixo mais sólido é preciso ter consciência e muita certeza da sua decisão, por que ela pode durar a eternidade e haverá aqueles que vão falar que você está errado, enlouqueceu ou que não está de acordo com a moral e os bons costumes.

Eles querem fazê-lo desistir. Vão pregar novos conceitos para tentar dizer que você está errado. Vão querer fazê-lo mudar de ideia. Aquela turma que vem jogar areia nos seus sonhos, dizer que você não tem mais idade para certas coisas, que está na hora de você ter determinada atitude, coisa ou expectativas – ou não tê-las. Sabe aquele pessoal que ama dizer que você não consegue, está maluco e que ama cagar regra para a vida alheia. Fique longe.

Esse blá blá blá de que tem que seguir um estilo de vida determinado, fazer tal coisa porque você nasceu assim ou por que você será infeliz. Eles querem escolher por você e se você não determinar o que quer para a sua vida, vai ter uma torcida organizada querendo dizer quais sonhos são os seus.

E para isso, você precisa estar firme naquilo que realmente ama.

 

O mundo irá agredi-lo e o enfrentamento é inevitável. Tem que se impor, dar a cara para vida bater, apanhar bastante – claro, aí você saberá que está no caminho certo. Obviamente, você tem a opção de ser um cagão ou estar em guerra permanente com o mundo. Contudo, não há algo mais significativo do que fazer o mundo engolir a sua vontade. Foda-se.

O Eterno Retorno não é o que o mundo diz que é sucesso. É a junção de tudo aquilo que é sinônimo de fracasso, afinal de contas o mundo não entende que ser bem-sucedido é querer viver pela eternidade o desejo que você escolheu para si.

Outro ponto importante é que aqui não se aplica qualquer desejo, e sim aquele mais elevado o qual tenha a vontade de repeti-lo diversas e diversas vezes. E sabe o que é mais incrível, você não tem compromisso com o tempo, isso porque o tempo se atualiza, assim como os seus desejos. O seu único comprometimento é com a certeza da vida que quer levar, então, amanhã você pode mudar de ideia e querer outra eternidade. Não tem problema, por que aqui quem manda é apenas você!

Você ama a vida como ela é e como está inserida no mundo. Você apenas vive todos os instantes do presente e quer eternizar esses momentos, para não virar passado. Você nega a dominação dos critérios que escravizam sua particularidade por meio de falsas noções de qualidade de vida. Você aprende a olhar mais para o que você realmente é, e sabe, você quem manda, cara!

Proponho uma reflexão sobre o que você realmente quer que se eternize. Lembre-se que você pode ter o presente para sempre, vale a pena tentar!

Um texto escrito por Maria Luiza Omena


Quer ser notificado quando eu postar algo novo aqui no blog? É só colocar o seu e-mail ali no campo ASSINE O BLOG, (é um campo na barra lateral direita – ou lá embaixo, se estiver acessando pelo celular). E me siga nas Redes Sociais que sempre tô postando coisas legais por lá! Beleza?! 😉

Pin It

Você pode gostar desses também:

Comente usando seu Facebook

comentário

Deixe um Comentário: