Textos

A tal Crise dos 28 anos

Alguma vez você já se pegou pensando que não faz ideia do que quer para a sua vida profissional? Pensando se o lugar em que está é realmente para VOCÊ? Que não é feliz com o que faz ou que ainda não encontrou aquilo que realmente ama fazer? Ou pior ainda: que aquilo que você ama fazer, muitos criticam e é “quase impossível”? Pois é…

Seriam “Crises Profissionais” ou “Existenciais”? Eu não faço ideia do que seria, sei que muitas vezes me pego numa crise terrível dessas, onde minha vontade é me enfiar embaixo do travesseiro e esperar alguém vir me chamar dizendo que já passou, que já posso sair pois o mundo é melhor e agora eu vou conseguir realizar os meus sonhos profissionais e com relação aos estudos, que agora sim vou saber o que amo e poder fazer o que amo… Mas isso nunca acontece, né?! =/ E lamento informar amiga, ou amigo, isso nunca vai acontecer. (Mas se acontecer com você, vem nos contar hein 😀 )!

Todos nós passamos por alguma crise existencial na vida. Alguns passam na adolescência, outros na idade mais jovem, ou até mais velha. Eu estou com 28 anos e, pra ser bem sincera, acho que estou nessa crise há uns 3 anos, mas só agora, perto dos 29, é que isso tá bem à flor da pele, a ponto de me fazer chorar embaixo do chuveiro ou de querer dormir o dia todo achando que assim o tempo vai passar mais rápido, de que assim as coisas vão se resolver. Mas não, as coisas não se resolvem, elas podem até piorar com a sua fuga, sabia?! É de chorar, né? kkkkkkkk E olha migas, é melhor rir do que chorar. Sabe aquele ditado “Tá no inferno, abraça o capeta”? Tem aquele outro também “Tá na chuva é pra se molhar”. Então, traduz eles pra sua vida. Sabe o que é que estamos fazendo de errado na nossa vida bem no meio dessa crise? Algo que a torna MUITO pior: Não enxergar coisas positivas a nosso respeito. Me diz aí, você também age assim???

Uma dica: Pega todos esses anos de vida, toda a sua experiência profissional, todos os relacionamentos que já teve (de amor ou de simples amizade) – separe aqueles que duraram até hoje – analise todos aqueles que se romperam, analise os motivos do rompimento, analise cada situação que passou nos seus trabalhos anteriores, até mesmo aqueles em que mais odiou trabalhar. O fato é que pessoas não passam na nossa vida por acaso, e trabalhos não aparecem na nossa vida por mero acaso. TUDO tem um motivo, guarde bem: TUDO! O ser humano está em constante evolução na Terra, precisamos aprender para evoluir, e só se aprende errando, quebrando a cabeça, sofrendo, praticando, superando, ensinando… O arco íris não aparece após a tempestade? Na nossa vida é igual, passamos primeiro pela tempestade para depois chegar ao arco íris! ♥

Em algumas pesquisas eu li que a vida é dividida em períodos de 7 anos, chamados Setênios.

Cada passagem de setênio é marcada por acontecimentos que levam a vida para uma direção diferente. Às vezes esses acontecimentos são externos, fatos verdadeiramente, mas muitas vezes são internos, mudanças de nossa percepção em relação ao mundo. Sejam internos ou externos, esses acontecimentos provocam crises na nossa existência.

Fonte: www.personare.com.br/

Até os 21 anos somos guiados mais impulsivamente, e refletimos somente sobre o que aprendemos até então, sobre evoluções mais físicas do que mentais, sobre alguns casos amorosos, poucas relações trabalhistas…

Mas o negócio fica feio mesmo após 7 anos, aos 28, que é quando vivemos a crise dos talentos, quando estamos mais racionais. É nessa idade que vemos muitas pessoas procurando por situações mais estáveis, já que aqui começam os pensamentos de que a juventude está acabando.

Eu, particularmente, comecei a sentir alguns arrependimentos de decisões que tive no início da vida adulta. Comecei a sentir com mais intensidade o peso de outras decisões, o peso de alguns fatos, principalmente o fato de ainda não ter concluído o ensino superior e não ter o emprego dos sonhos, de não ter me tornado empreendedora, de não ter “sucesso” em algumas questões profissionais… Mas é tudo tão relativo, né?!

Como eu disse acima, nos momentos “deprês” nós só olhamos para o lado ruim da coisa, nunca observamos o quanto evoluímos, o quanto aprendemos, o quanto mudamos positivamente. Acho que é isso que temos que mudar, educar nossa mente para não olhar apenas para os lados ruins, mas focar nos lados positivos, no quanto conseguimos evoluir de algum tempo pra cá, mesmo que sejam poucas coisas, se nos agarrarmos a isso, nossa vida tenderá pro bem e será muito melhor.

Sabe aquelas perguntas que passam pela nossa cabeça: “O que vou fazer da minha vida?” “É isso mesmo que quero pra mim?” “Estou no lugar certo?”
Essa crise aparece como um questionamento das nossas próprias capacidades, nos forçando a viver nos limites dos nervos. Pode ser despertada por algo que tenhamos vivido no trabalho, no estudo, na família, ou até mesmo algo que tenhamos lido ou assistido em filmes, séries, Tv… Esses questionamentos nos trazem sim uma certa angústia, afinal, é uma CRISE. Mas, como toda “boa” crise, ela tem um fim.

Basta pegarmos as rédeas da nossa crise, tomarmos o controle, respirarmos fundo, lembrando que não podemos mudar o passado, mas temos a chance de construir um futuro ainda melhor, e basta termos força de vontade e atitude para isso. Tenhamos fé de que o que passou, PASSOU, de que tudo acontece na nossa vida para o nosso bem, para a nossa evolução. Tenhamos fé em Deus, entreguemos o nosso coração a Ele, guiemos os nossos passos no caminho do Bem e não tenhamos medo do futuro, vamos deixar os pensamentos de crise de lado e tentar viver dia após dia, tentar relaxar, tentar entender que é só um momento de questionamentos e que logo acabará. Não podemos deixar uma crise dessas nos marcar e destruir uma parte de nós não. Vamos mudar isso, vamos aproveitar ao máximo, tirar o melhor proveito das situações.

E você? Já passou ou está passando pela crise dos 28 anos? 🙂 Não se sinta sozinho, você não é o único que passa por isso. Vamos compartilhar coisas, sentimentos, emoções, experiências… Quanto mais conversarmos sobre o assunto, acho que melhor será. Melhor saberemos enfrentar as situações e ficaremos mais tranquilos sabendo que tem alguém que passa pelo mesmo que estamos passando, não é mesmo?! 😉

Imagem: Pinterest

⇒ Sugestão de LeituraA Teoria dos Setênios – “Os Ciclos da Vida”

Beijos!


Quer ser notificado quando eu postar algo novo aqui no blog? É só colocar o seu e-mail ali no campo ASSINE A NEWSLETTER, (é um campo na barra lateral direita – ou lá embaixo, se estiver acessando pelo celular).

Pin It

  1. Eita, tô tendo essa crise desde os 22 kkkkkkk é horrível não ter resposta para algumas dessas perguntas, a única coisa que faço mesmo é o que minha psicóloga me ensinou de saber aceitar as situações e me adequar a elas procurando melhorar sempre que possível. Texto maravilhoso viu!

    http://mellyssae.com/

    1. Aaai Mellyssa hahaha Flor, acalme o coração aí! Siga msm a orientação da sua psicológa pq é a melhor opção. Tente dar um passo de cada vez, veja o que realmente gosta de fazer e vai comendo pelas beiradas, rs tentando chegar ao seu objetivo de forma mais calma, de outras formas. Não vai demorar pra vc se “encontrar”, isso vai acontecer no momento certo. Deus nunca falha e sempre aprendemos com as lições! Fique bem e qualquer coisa, tamo aí! rs Beijão Linda! <3

  2. Que assunto mais depressivo. Eu nunca tive essa tal crise dos 28 anos ou seja lá qual for. Só sei que essa crise é para as pessoas com baixa alto estima e com a mente vazia, pois conheço muitas pessoas que enfrentam essa crise. Pois como se diz o ditado ” Cabeça vazia, oficina do diabo “. Por tanto, eu acho que a melhor maneira de enfrentar essa crise é ocupando a mente. Procure algo pra fazer, procure um emprego, vai estudar, vai visitar algum membro da familia ou amigo(a) que more distante, faça uma faxina na sua casa; faça algo de útil com o seu tempo, onde te mantenha ocupada. Ocupando todo o seu dia e o seu tempo, garanto que você não terá mais crise. Fique tranquila, isso vai passar!

    1. Que bom que vc nunca passou por nenhuma crise profissional Angélica! Que a sua vida continue sendo abençoada e vc nunca precise saber o que é uma “crise” seja lá do que for. Infelizmente muitas pessoas passam por situações que nem podemos imaginar, sendo assim, torna-se impossível julgar qualquer caso, acho que devemos apenas orar, auxiliar no que for preciso e estar presente. Bjos

      1. Muito obrigado pelas palavras Vanessa, te desejo o mesmo. Eu não estou julgando ninguém. Simplesmente estou deixando a minha opinião à respeito o assunto, pois foi como eu te disse no texto acima; conheço pessoas que já passaram por isso. E estou aproveitando o espaço que tenho aqui, para contar um pouco de como elas enfrentaram isso. Pode ser que não funcione para todos, mais quem sabe possa haver pelo menos uma melhora da crise, né?! Bjus..

Deixe uma resposta