Reflexões

O que você quer ser daqui 10 anos? | Por Maria Luiza Omena

julho 31, 2017

O que você quer ser daqui 10 anos é uma pergunta muito difícil de responder, afinal, como saberei o que ocorrerá daqui tantos anos, se a vida pega vários outros caminhos em seu percurso. Como me sentirei segura com o futuro não concreto se não tenho certeza do meu presente?

Para quem já participou de processos seletivos já sabe que esta é uma pergunta clássica e que recentemente foi feita à mim. Claro, não soube responder o que quero para daqui 10 anos, muito menos em 5 ou em 2. E isso me deixou muito incomodada porque me senti sem planejamento e com incerteza sobre meu futuro.

De tanto martelar qual futuro quero seguir, comecei a ler sobre esse assunto e conversar com pessoas próximas, e isso foi crucial para que a ficha caísse. Em uma dessas leituras, era proposto um exercício mental simples: voltar 10 anos atrás. Então, fiz-me a pergunta: em 2007, como eu era e o que eu pensava sobre o futuro. Eu era uma menina com o sonho de passar no vestibular. E olha que isso aconteceu de verdade!

Revisitar o passado me deu forças para enxergar a mim mesma sem essa avalanche da ansiedade proporcionada pelo futuro tão distante ainda. E isso foi esclarecedor para definir quem eu me tornei hoje em dia. E, por incrível que pareça, o que quero para daqui 10 anos.

Olhe para trás e perceba o caminho que o trouxe até aqui

Quando você se volta para trás e enxerga seu eu passado, percebe que muitas coisas mudaram – e isso é muito bom. Relembrar cada conquista, cada passo na caminhada, cada dificuldade, perdas, alegrias fez com que eu percebesse que – de um modo ou de outro – venci. Sim, olhar para trás me fez entender o quão forte eu sou e quantas coisas eu superei para chegar até o presente. Aconselho que façam, os resultados são lindos, você com certeza irá se emocionar com tantas coisas deixadas de lado que ajudaram a construir você.
Para amenizar a pressão do futuro e tirar todo esse medo do amanhã, proponho que relembre tudo que passou até chegar até aqui. Cada coisinha com o carinho merecido, perdoando os deslizes, comemorando de novo as suas vitórias. Não se diminua e muito menos desista, como diz aquela famosa frase: você fez e tem feito um bom trabalho até aqui.

Planejamento: sempre seja a sua melhor versão 

Planejamento é tudo nessa vida, embora muitas vezes a vida siga por lugares não pensados anteriormente ou pegue uma rota totalmente desconhecida de chão de terra, barrancos e lama. Mas sim, temos que planejar. Porém, não qualquer planejamento, mas aquele que desperte em você a sua melhor versão.
Atualmente, vive-se o mundo digital. Estamos mergulhados nesse universo e tudo que fazemos está conectado com internet, aplicativos e tecnologia. A nossa nova era utiliza da tecnologia para ter uma vida melhor, com o lema de que o futuro é o agora. E como a tecnologia é atrelada a mudança, peguemos ela como exemplo.

Na informática temos um termo chamado roadmap, que nada mais é que um mapa da organização dos softwares. Isto quer dizer que toda tecnologia – aplicativos, por exemplo -tem um cronograma para suas próximas versões, suprindo as demandas de seus usuários. Sabe quando enviam a você aquela pergunta do que está achando de tal determinada coisa, pedindo seu feedback? Então, eles promovem constantes alterações, as quais nem são percebidas pelos usuários, porém que estão lá. E assim eles miram o futuro, com planejamento diário, semanal e assim por diante.

O que podemos aprender com isso: tenha um planejamento constante para seu futuro, sempre conectado com as mudanças, aprimorando o que não estava bom e sempre buscando a sua melhor versão. É importante ir de pouquinho, estruturando o seu arredor para que possa ter sustentação para alçar voo logo ali na frente.
A sua melhor versão existe dentro de você, apenas precisa que trabalhe nela, e principalmente, que tenha uma direção. E claro, às vezes, a direção pode mudar, mas isso é o menor dos problemas. Todo dia você pode ter uma melhor versão, arrumando uma coisa que não está boa o suficiente ali, testando novas coisas aqui, descobrindo-se.
Faça esse pequeno exercício: pegue um papel qualquer e esboce o que você quer para o seu futuro: comece com os dias, passe para as semanas e meses e logo você terá os anos. Tente fazer um cronograma das coisas que queira realizar por você: um curso, uma viagem, um emprego novo. Escreva tudo e coloque os prazos, desta forma as coisas irão se apresentar mais claramente e dissipar aquele velho medo que não o permite arregaçar as mangas e partir para o trabalho.

Outra coisa importante é ser sincero com você mesmo com os prazos, com as dificuldades e com que você tem que melhorar. Nada é perfeito, mas tem jeito de ser consertado, então, neste planejamento também acrescente o que você tem que aprimorar em você mesmo para conquistar o seu futuro: aprender inglês, economizar dinheiro, cuidar melhor da saúde, melhorar a autoestima e autoconfiança. Busque meios plausíveis para isso.

É importante também não fantasiar demais, manter os pés no chão do presente para não se perder demais nas projeções do amanhã. O futuro ainda não existe e por isso você têm que aproveitar o agora.

Lembra de como foi delicioso revisitar o passado e dar risadas das coisas que não deram certo logo de cara, de como trabalhou para conseguir, das tentativas e do orgulho que sentiu de você – é disso que estou falando – nos valores das coisas. Por isso, não desista do agora, curta os momentos. E se as coisas não estiverem bem, porque elas vão ficar assim, tenha apenas uma certeza: tudo passa.

Vamos fazer esses exercícios? Se puder, conte para gente como foi essa experiência!

Beijos ;*


Quer ser notificado quando eu postar algo novo aqui no blog? É só colocar o seu e-mail ali no campo ASSINE O BLOG, (é um campo na barra lateral direita – ou lá embaixo, se estiver acessando pelo celular). E me siga nas Redes Sociais que sempre tô postando coisas legais por lá! Beleza?! 😉

Pin It

Você pode gostar desses também:

Comente usando seu Facebook

comentário

Deixe um Comentário: